Descubra o quanto sua operação está deixando de economizar todos os meses através da calculadora do Prolog.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp

Quantos pneus tem um caminhão?

Quantos pneus tem um caminhão pode mudar conforme seu modelo e a quantidade de eixos que possui. Entenda como montar seu inventário de pneus!
Entenda quantos pneus tem um caminhão.

Quantos pneus tem na sua frota: você já parou para pensar? Isso só pode ser respondido a partir da questão “quantos pneus tem um caminhão?”.

Nesse caso, a resposta varia de acordo com a quantidade de eixos, lugar onde são inseridos as rodas de um veículo. Este item é específico para manter o equilíbrio durante a locomoção, ligando o pneu de uma lateral à outra.

Os tipos de eixos podem ser simples, duplos ou triplos, dependendo exclusivamente do modelo do caminhão. Mas não é só isso, existem variedades de pneus para cada trajeto, ou seja, limitados a situações específicas.

A escolha inadequada dos pneus gera instabilidade no meio do percurso, dificuldade em guiar o veículo, além do desgaste prematuro dos seus componentes. A gestão e controle de pneu é importante, pois auxilia na hora da avaliação das peças. Veja mais a seguir.

Quantos pneus tem um caminhão?

Se tratando de um eixo simples, ele possui um par de rodas, isto é, 2 rodas. Já um eixo duplo tem dois pares, totalizando 4 rodas. Enquanto o eixo triplo dispõe de duas rodas em cada extremidade, somando 12 pneus.

Alguns modelos de caminhão e sua quantidade de pneus incluem:

  • Toco ou semi-pesado: Esse caminhão é do tipo 4×2, com dois eixos, somando 6 rodas no total.
  • Traçado: É o nome popular para o tipo 6×4 com três eixos, sendo 1 dianteiro e dois traseiros com tração, somando 10 rodas ao todo.
  • Truck: Também conhecido como “trucado”, é do tipo 6×2, e apresenta três eixos, sendo um traseiro com tração. Assim, totaliza 10 rodas.
  • Bi-truck: É do tipo 8×2 ou 8×4, com quatro eixos, sendo dois dianteiros direcionais, acrescentando 12 rodas ao caminhão.

Quais são os tipos de pneu para caminhão?

Existem diversos modelos e cada um atende, com eficiência, as diferentes necessidades do setor de uma transportadora. Escolher corretamente os tipos de pneu impacta de forma positiva no consumo de combustível e até mesmo na conservação dos componentes do veículo.

Você pode ler sobre os 5 tipos de pneus de caminhão em mais detalhes, mas, basicamente, eles são:

Planilha gratuita para o controle de pneus na frota

Organize em um só lugar o registro de todos os pneus de sua operação e reduza custos através de uma maior vida útil e menor consumo de combustível.
Eu concordo com os Termos de Uso e aceito receber conteúdo educacional e promocional relacionado com os produtos e serviços da PrologApp.

Alta severidade

Pneus indicados para rodar em trechos urbanos, como ônibus de transporte público e caminhões que fazem entregas em geral, pois são mais duros e pesados.

Essas características indicam maior resistência à danos, suportando acelerações e frenagens constantes.

Baixa severidade

Estes pneus são construídos com uma estrutura mais leve, por isso são apropriados para veículos que percorrem estradas asfaltadas e vias expressas.

É focado na maior aderência ao solo e estabilidade em alta velocidade, poupando o consumo de combustível.

Média severidade

Os pneus de média severidade apresentam características dos tipos anteriores, já que rodam tanto por vias asfaltadas, quanto por ruas inclinadas e esburacadas.

São aconselháveis para viagens regionais e possuem balanceamento entre resistência e velocidade.

Off-road

Estes pneus são apropriados para contato com terra e barro.

Suas características englobam alta aderência ao solo e maior resistência a desgastes. É o caso de caminhões que operam em áreas de mineração e de construção civil.

Misto

Assim como os de média severidade, os pneus mistos ficam entre os off-road e os comuns, de asfalto. Eles seguem a mesma lógica para caminhões que percorrem vias asfaltadas e de terra, por exemplo, os de lixo e agrícolas.

Quantos pneus precisa ter no inventário da frota?

Isso será determinado, principalmente, pela quantidade de placas que tem na frota. No inventário de pneus, você precisa de uma quantidade “extra” para trocas planejadas e/ou imprevistos. Esse número é determinado por cada gestor com duas informações principais:

  • Saber quantos pneus tem um caminhão — para cada modelo disponível, você entende quantos pneus são necessários ter em uso.
  • Entender quantos pneus são descartados todos os meses — identificando a quantidade de novos pneus que precisam ser instalados nos veículos em cada período.

Por exemplo:

Uma frota com 100 veículos, contando com cavalos e carrocerias, possui, em média, 2.500 pneus na operação e, dependendo da sua gestão, pode perder cerca de 10 pneus ao mês.

Ou seja, precisa haver, no mínimo:

  • 2.500 pneus ativos;
  • 1 estepe por veículo (no exemplo dado, 100 estepes);
  • 10 pneus novos (por mês), para as trocas previstas;
  • 1 pneu novo por veículo, para casos de emergência.

Inclusive, você também pode comprar e manter pneus para serem trocados conforme necessidade de trajeto realizado ou condições climáticas. Para explicar melhor: alguns pneus são mais adequados para dias de chuva, pois geram uma tração melhor na pista molhada.

Enquanto isso, se o caminhão precisa realizar uma rota que passa apenas por uma estrada de asfalto, usa pneus de severidade média ou baixa. Enquanto um que passa por uma mistura de asfalto e estrada de chão deve preferir a instalação de pneus mistos.

É importante considerar todas essas possibilidades conforme operações realizadas na sua empresa para determinar as compras e inventário da frota.

Inclusive, o inventário tem como principal objetivo o controle de pneus, já que é através dele que se pode obter dados como o número exatos desses itens, quantos e quais estão disponíveis.

Ele serve, portanto, para registrar a quantidade de pneus, o estado de conservação e o status (como em uso, para conserto e outros) — sendo parte essencial da gestão de pneus. Esta, por sua vez, já se tornou de extrema importância nas frotas.

Por meio dela, o número de descarte antecipado de pneus é zerado e, os custos de novas compras, reduzido.

Como saber a hora de comprar pneus novos?

Sempre que você perder algum pneu, ou enviar ativos à recapagem, ações que mexem no inventário de pneus, retirando peças de lá você pode já considerar novas compras.

Além disso, com a gestão de pneus, também é possível ter a previsão de troca dos ativos. Isto por meio do controle e análise dos dados coletados. Dessa forma, você consegue identificar, com pouco esforço, os momentos de compra de pneus novos.

Outros momentos que podem indicar essa necessidade são quando:

Houver vibrações ou ruídos

Ruídos e vibrações podem ser indicadores de diversos problemas, desde peças desgastadas até o mau alinhamento das rodas e calibragem incorreta dos pneus. Por isso, é importante levar o veículo para uma inspeção completa.

Como os pneus podem ser a causa desses problemas, você já deve se preparar para comprar pneus novos, pois será necessário retirar ativos novos (ou recapados) do estoque para instalar no veículo.

A banda de rodagem estiver baixa

É natural que, com o passar do tempo, os sulcos dos pneus se desgastem. Se o marcador estiver abaixo do TWI indicado, é hora de repor o pneu.

Encontrar bolha ou protuberância na lateral

As bolhas que se desenvolvem na lateral do pneu podem ser causadas por defeitos de produção, como também pela consequência da entrada de ar entre as várias camadas internas do pneu — geralmente, causada por cortes ou furos devido à baixa pressão dos pneus e ao impacto gerado nas estradas.

Somente um especialista pode encontrar e resolver o problema corretamente, caso tenha solução.

De qualquer maneira, o pneu precisa ser retirado do veículo e instalado um novo ativo, trazendo a necessidade de você planejar uma nova compra.

Estiver próximo ou ultrapassado sua data de validade

A maioria dos fabricantes de pneus recomenda a substituição das peças a cada cinco anos, a partir de sua data de fabricação. Isso porque a borracha pode começar a perder suas propriedades e já não ter um desempenho como esperado.

Na maioria dos casos, o pneu passa por recapagens antes mesmo de chegar neste tempo. Mas, fica o aviso!

Afinal, você só consegue que os pneus desempenhem melhor e tenham sua durabilidade aumentada, possibilitando também mais recapagens, com a gestão de pneus adequada.

Aproveite e faça já o download gratuito do nosso e-book de gestão de pneus e aprenda quais são seus benefícios, as tarefas incluídas e muito mais!

Autor

Luiz Felipe

Sócio fundador e CTO na Prolog App

Leia também

Que tal receber conteúdos incríveis como estes e totalmente de graça?

Inscreva-se e reveba as melhores dicas e novidades para melhorar os seus resultados e de sua operação na gestão de sua frota.

O Prolog utiliza as informações de contato fornecidas à nós para informá-los de nossos produtos e serviços. Você pode deixar de ser inscrito a qualquer momento. Para saber mais informações de como ajustar suas configurações de privacidade, confira nosso “Termo de Uso” e nossa “Política de Privacidade”.

Gestão de pneus ágil e descomplicada para mais economia e segurança

Esqueça a papelada! O controle de sua frota na palma de sua mão.

Além destes, temos outros materiais para te ajudar na gestão de sua frota.

O conteúdo que você já gosta e acompanha sobre o universo da gestão de frotas também está em vídeos publicados semanalmente e lives exclusivas com convidados.

O conteúdo que você já gosta e acompanha sobre o universo da gestão de frotas também está em vídeos publicados semanalmente e lives exclusivas com convidados.

Soluções

Gestão de pneus ágil e descomplicada para mais economia e segurança.

Esqueça a papelada! O controle de sua frota na palma de sua mão.

Gestão de pneus ágil e descomplicada para mais economia e segurança

Esqueça a papelada! O controle de sua frota na palma de sua mão.