Evite esses 7 erros que acontecem pela calibragem de pneus incorreta

como cuidar dos pneus da frota?

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Rodar com a calibragem de pneus fora do recomendado pode gerar consequências sérias nos veículos da sua frota.

Embora seja uma tarefa rotineira, você sabe, realmente, qual é a maneira correta de realizar a calibragem de pneus? A utilização da pressão correta é necessária para evitar danos em componentes do veículo e garantir a estabilidade do veículo na estrada.

Para entender a importância da calibragem ideal, é preciso conhecer os riscos de desleixar-se no controle de pneus.

[rock-convert-pdf id=”6343″]

Calibragem de pneus incorreta: pressão alta e baixa

Qualquer variação na pressão pode afetar o comportamento do veículo, seja acima ou abaixo do recomendado. Isso lembra que devemos mencionar também: o número de libras ideal está indicado no manual do proprietário do veículo.

As libras mudam de acordo com o modelo do veículo, tipo de pneu, peso da máquina, e assim por diante. Por isso, não confie apenas na sua experiência e conhecimento, sempre verifique o manual.

Riscos da calibragem baixa

Aquaplanagem

Primeiro, você sabe o que é isso? A aquaplanagem é quando o veículo desliza ou flutua sobre a água e “perde” o contato com o solo. Isso apenas acontece devido à baixa pressão dos pneus.

A princípio, a calibragem abaixo do recomendado aumenta o contato do pneu com o solo. Contudo, ao passar por uma pista molhada ou com poças, o pneu acaba não tendo tanta força para “afundar” e manter o contato com o chão. Dessa forma, podendo causar o deslizamento do veículo.

E-BOOK
GESTÃO DE PNEUS

Economia e produtividade com a gestão de pneus.

Prolog - Ebook Gestão de Pneus

O motorista fica vulnerável e sem controle sobre o veículo por um descuido tão fácil de resolver.

Danos por impacto

Os pneus ficam mais baixos e “moles” com a pressão baixa e isso acarreta em maior impacto quando passam por buracos e irregularidades nas rodovias.

Não é apenas prejudicial aos pneus, mas ao veículo como um todo. Cada choque irá mexer com a máquina inteira e pode levar a quebra ou deslocamento de peças.

Detalonamento

Esse é o nome dado quando o pneu sai (ou desencaixa) da roda com o veículo em movimento. Este é um problema mais raro, mas sabe quando ele acontece?

Quando a calibragem está baixa!

Principalmente em estradas com curvas muito fechadas e quando há excesso de peso no veículo.

Maior consumo de combustível

Com os pneus murchos, o veículo precisa fazer mais força para rodar e as consequências disso são o aumento no desempenho do motor e desgaste precoce dos pneus.

Além disso, o consumo de combustível será bem superior ao que seria caso a calibragem estivesse correta.

Aumento de desgaste dos pneus

Com a calibragem baixa, os pneus aumentam a área de contato com o solo, correto? E eles também ficam mais “moles”, menos resistentes. Assim, os pneus sofrem mais danos nas viagens, o que ocasiona o aumento de desgaste da superfície.

Por consequência, diminui a durabilidade dos pneus.

Riscos da calibragem excessiva

Perda de estabilidade

A pressão alta faz o contrário da baixa, ela diminui a área de contato do pneu com o solo. Dessa forma,  prejudica o equilíbrio do veículo, o que é perigoso principalmente em curvas

Outro resultado da pressão alta é que o pneu fica mais rígido e acaba “quicando” mais, podendo danificar outros componentes do veículo.

Frenagem ruim

Para frear o veículo, é preciso parar a rotação dos pneus. Ou seja, o sistema de freios está diretamente conectado aos pneus.

Quando a pressão deles está acima do que deveria, existe uma redução da eficiência do sistema de freio.

Dicas para calibrar corretamente

A melhor dica que nós podemos dar, na verdade já foi dada anteriormente: consultar o manual do proprietário e seguir as recomendações do fabricante.

Também recomenda-se que seja realizada a calibragem a cada 7 dias, mas esse tempo varia de acordo com o uso e condições. 

Uma terceira dica importantíssima é calibrar com os pneus frios. Isso ajuda a manter a pressão ideal correta e por mais tempo.

Software para transportadora: gestão de pneus

Além dessas orientações, você também pode usar um software para transportadora que auxilia no controle de pneus. Se você escolher a solução do Prolog, você recebe um kit de aferição eletrônico.

Com ele, você vai seguir um cronograma e realizar esse processo de aferição para descobrir tanto a pressão do pneu quanto a profundidade dos sulcos. Assim, evitando o desgaste excessivo, prolongando a vida do pneu e aumentando a economia da frota.

Confira mais sobre esse sistema para Gestão de Pneus.

Economize mais aumentando a vida útil dos pneus de sua frota.

Entenda como a solução de Gestão de Pneus do Prolog faz isso por você.

Aproveite e leia também

como construir uma ferramenta de business intelligence na logística? venha descobrir

O que é necessário para construir um BI para suas operações de transportes?

Usar o business intelligence na logística da sua empresa é uma etapa determinante nos resultados. É através desse tipo de…

Read Story
entenda como um programa para controle de pneus ajuda a sua frota

Programa para controle de pneus: por que você precisa de um

Você é responsável pelos cuidados com pneus da frota? Então deve saber que é essencial ter um método ou um…

Read Story
todas as habilidades que um gestor de frota deve ter

Gestor de frotas: o que você precisa para se tornar um?

O gestor de frota desempenha um papel fundamental nas transportadoras. Sem ele, os processos dificilmente funcionarão correta e eficientemente. Mas…

Read Story
Arrow-up