Mais de 400 operações de transporte promovem mais economia e produtividade com o Prolog

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp

Você sabe ler as informações técnicas do pneu? Confira o que elas representam

Confira nosso guia mostrando quais são as partes de um pneu e como ler corretamente as informações técnicas inscritas na lateral deles.
Conheça todas as partes do pneu e quais são as informações técnicas inscritas na lateral

Você conhece todas as partes do pneu e quais as informações técnicas gravadas nele? Saiba que é importante fazer uma boa gestão de pneus na frota.

Ainda que sejam muitos detalhes para dar conta, trouxemos um guia completinho para você estudar e aprender bastante sobre a estrutura dos pneus da sua frota. Caso você já tenha lido nosso primeiro artigo falando tudo sobre pneus de caminhão, confira esse conteúdo complementar: 

Partes de um pneu

Banda de rodagem

A banda é, na verdade, a única parte do pneu que realmente fica em contato com o chão. Por isso, ela deve ser resistente a danos e, para cumprir seu papel, é formada por três elementos: os ombros, sulcos e barras. Cada um com suas próprias características e funções:

  • Ombros: são, praticamente, uma camada extra de borracha na lateral do pneu. Servem para suportar a carga e transferência de força e peso nas curvas. Ou seja, dão estabilidade ao veículo. Costuma ser a parte do pneu que sofre maior desgaste pelo impacto que recebe e esforço que faz. Ainda assim, não é recomendado realizar consertos nesta região.
  • Sulcos: são cavidades na banda, podendo ser longitudinal e/ou transversalmente, com o papel de drenar a água para evitar aquaplanagem e deslizamentos, reduzir a temperatura do pneu, determinar a aderência em pisos secos e molhados, auxiliar na tração, e reduzir os ruídos. Também é a parte do pneu onde está o TWI (indicador de desgaste).
  • Barras: elas possuem um único, mas importante papel de gerar tração.

Lateral (costado)

A lateral do pneu tem uma borracha com propriedades específicas para ser, ao mesmo tempo, mais resistente — à fadiga e ao envelhecimento — e flexível. Ainda que não esteja em contato com o chão, sua principal função é amortecer as irregularidades do solo.

É necessário ter um cuidado para não gerar atrito entre a lateral e obstáculos diversos, isto poderia gerar danos irreversíveis e até mesmo gerar a perda da carcaça do pneu.

Carcaça

Esse é o nome dado para a estrutura interna do pneu, que pode ser formada por poliéster, nylon ou aço. Ela deve resistir à pressão, choques, aquecimento e esforços do veículo além de suportar o peso deste.

É a parte que determina os índices de carga e velocidade para cada modelo de pneu. Claramente, possui uma forte influência na dirigibilidade e conforto do veículo, assim como na durabilidade dos pneus.

Inclusive, ela pode ser tanto diagonal quanto radial.

E-BOOK
GESTÃO DE PNEUS

Economia e produtividade com a gestão de pneus.

Eu concordo com os Termos de Uso e aceito receber conteúdo educacional e promocional relacionado com os produtos e serviços da PrologApp.

Qual a diferença entre eles? O pneu diagonal é formado por diversas lonas de material têxtil, tornando ele mais frágil e aumentando os custos gerais — principalmente de combustível e reparos.

Enquanto isso, o pneu radial é formado por uma única lona de cabos de aço. Ele traz um desempenho melhor, pois o desgaste é mais lento e ele tem melhor aderência ao solo, o que auxilia tanto na estabilidade quanto na redução de aquecimento dos pneus.

Cintas estabilizadoras

As cintas são também chamadas “lonas”, elas podem ser formadas por fios sobrepostos de poliéster ou nylon, mas em ambos casos, serão revestidas por borracha. Dessa forma, facilita a adesão aos demais componentes do pneu. 

Essencialmente, elas servem para estabilizar a rodagem e proteger a carcaça de impactos e perfurações.

Você pode encontrar as cintas de proteção e as cintas de trabalho, a diferença é, simplesmente que a primeira tem a finalidade de proteger as cintas de trabalho. Já a própria cinta de trabalho estabiliza o pneu.

Talões

Os talões estão nas duas extremidades da carcaça do pneu. São uma estrutura de fios de aço, revestidos em cobre e impermeabilizados com borracha. É muito importante que sejam de alta resistência, pois estão na parte que mais suscetível a danos, onde estão os maiores esforços de aceleração e frenagem.

Sua função? Fixar o pneu na roda, evitar o vazamento de ar e destalonamento. 

Estanque (Liner)

O estanque, ou liner, é um revestimento de borracha impermeável para proteger a carcaça contra umidade nos pneus sem a câmara de ar (radiais). Também estanca o vazamento de ar comprimido, evitando a perda de pressão do pneu.

Informações técnicas do pneu

Todo pneu já vem de fábrica com uma marca de letras e números em sua lateral (costado) e você precisa saber o que cada uma dessas informações significa.

Data de validade

Não há uma data de validade exclusiva para cada pneu produzido, mas sim uma contagem de 5 anos a partir de sua fabricação. Ou seja, se o pneu foi cunhado com a data de novembro de 2021, o seu prazo é novembro de 2026.

Essa data é encontrada na lateral do pneu, normalmente próximo à marcação “DOT” (Department of Transportation). Os quatro números representam a semana e o ano de produção do pneu. Se os números forem 0121, por exemplo, esse pneu foi fabricado na primeira semana de 2021.

Ao lado da inscrição “DOT”, também pode ser encontrada a série e lote em que o pneu foi fabricado. Seguidos pela data de fabricação.

Largura e altura

As primeiras informações costumam ser referentes à largura e altura do pneu. O primeiro número é a largura da secção do pneu e o segundo, após a “/“, é a altura da secção em porcentagem.

Para explicar melhor, um pneu que possui a marca 260/60, ele tem altura de 260 mm e a altura é 60% deste tamanho, totalizando 156 mm.

Radial ou diagonal

Em sequência, você verá a letra “R” ou nenhuma letra. Respectivamente, representando radial e diagonal. Essa informação indica o alinhamento de cordas no pneu, dando respostas sobre a resistência, aderência ao solo, conforto na direção e desempenho em estrada.

Por vezes, a construção diagonal pode ser indicada com um traço.

Diâmetro

Ao lado dessa letra, encontramos o número que indica o diâmetro do pneu, em polegadas. 

Para facilitar, uma dica: cada polegada tem 25,4 mm. 

Índice de carga

O código numérico é a carga máxima que o pneu suporta. Ele vem logo após a medida do pneu e deve ser consultado na tabela de índice de carga para entender a capacidade correspondente em quilos.

Índice de velocidade

Logo após o número do índice de carga, há uma letra. Esta indica o índice de velocidade. Também é preciso conferir a tabela deste índice para saber a velocidade máxima correspondente à letra.

Marcação a fogo dos pneus

Outra informação que, agora, você mesmo inclui nos pneus após adquiri-lo para a frota, é o número de identificação dele. Ou seja, a marca de fogo. Algumas marcas de pneu possuem uma indicação na lateral para você fazer essa inserção, com o dizer “Brand Tire Here” (“Marque o pneu aqui”).

Para ter um controle eficiente dos pneus da frota e saber como cuidar deles para garantir uma durabilidade maior, evitando também a perda precoce de carcaças, a marca de fogo é o primeiro passo.

Leia mais sobre o assunto.

Autor

Luiz Felipe

Sócio fundador e CTO na Prolog App

Leia também

Que tal receber conteúdos incríveis como estes e totalmente de graça?

Inscreva-se e reveba as melhores dicas e novidades para melhorar os seus resultados e de sua operação na gestão de sua frota.

O Prolog utiliza as informações de contato fornecidas à nós para informá-los de nossos produtos e serviços. Você pode deixar de ser inscrito a qualquer momento. Para saber mais informações de como ajustar suas configurações de privacidade, confira nosso “Termo de Uso” e nossa “Política de Privacidade”.

Gestão de pneus ágil e descomplicada para mais economia e segurança

Esqueça a papelada! O controle de sua frota na palma de sua mão.

Além destes, temos outros materiais para te ajudar na gestão de sua frota.

Soluções

Gestão de pneus ágil e descomplicada para mais economia e segurança.

Esqueça a papelada! O controle de sua frota na palma de sua mão.

Gestão de pneus ágil e descomplicada para mais economia e segurança

Esqueça a papelada! O controle de sua frota na palma de sua mão.